Voando alto

Voando alto

O CEO da Latam Brasil, Jerome Cadier é uma prova viva de que os desafios de uma empresa se vencem com eficiência e lucro.

Por Bruna Cavalcanti

Quando o CEO da LATAM Brasil, Jerome Cadier aceitou o desafio de assumir a gestão da companhia aérea, o país passava por uma das suas piores crises, tanto econômica quanto política, o que tornou a sua administração um desafio ainda maior.

Por isso, uma das grandes prioridades do CEO foi fazer com que a Latam Brasil tivesse vantagem competitiva mesmo em frente a um período extremamente difícil para o mercado. Resultado: em 2018, a companhia teve um lucro de US$ 182,5 milhões, além do lançamento de 28 novas rotas. Esses rendimentos foram os melhores desde a fusão da LAN, do Chile, com a brasileira TAM.

Para alcançar os números registrados em 2018, e seguir com expectativa de crescimento para 2019, Cadier buscou as ferramentas necessárias para que a companhia evoluísse na sua capacidade de relacionamento com o cliente. Nesse sentido, Cadier entendeu que, antes de qualquer outra coisa, tinha que entender o funcionamento do modelo de negócios da empresa que iria liderava.

“O primeiro passo que tive, com os meus subordinados diretos e também com outros funcionários indiretos, foi o de que eles entendessem a estratégia que eu estava querendo realizar para a Latam Brasil e o que eu queria que pudéssemos alcançar”, explica Cadier. 

Parte da estratégia do CEO teve relação direta entre eficiência e ajuste da capacidade operacional da companhia. Nesse sentido, o executivo entendeu que o negócio de companhias aéreas, especialmente no país, tem uma margem muito fina.

“Essa é uma indústria que, na verdade, exige que você seja extremamente rentável. E, nesse sentido, eu acho que apesar dos bons resultados de 2018 – para todo o grupo – o Brasil tem sofrido por causa das condições do mercado. E isso nos forçou a ser realmente focados em alcançar o máximo de eficiência possível à empresa”, afirma Cadier.

FOCO NO PRODUTO E NO CLIENTE

A eficiência mencionada por Cadier se reflete, principalmente, na atual preocupação do CEO com a melhora dos produtos da Latam Brasil e com o conforto e a experiência do passageiro na hora de voar. Por isso, uma das maiores apostas é a renovação das cabines da companhia. Para isso, a empresa pretende fazer um investimento de US$ 400 milhões.

“Estamos refazendo todas as nossas cabines com o objetivo de proporcionar um maior conforto ao nosso cliente. Para isso, estamos oferecendo um maior espaço, além de mudar os nossos assentos e os tornar mais leves, cômodos e modernos”, garante Cadier. Outra prioridade para a Latam Brasil tem relação direta com o seu programa Fidelidade. Aliás, a companhia, que sempre foi pioneira nesse tipo de relacionamento com o cliente, pretende fortalecer ainda mais o vínculo com os seus consumidores.

“O nosso programa e o nosso relacionamento com o cliente tem haver, principalmente, com a experiência em voar. Nesse sentido, queremos fortalecer, ainda mais, o nosso programa fidelidade e oferecer mais benefícios para o nosso passageiro. Temos de resgatar isso. Estamos nos certificando em ser tão eficientes quanto sabemos que podemos ser”, afirma Cadier.

PONTUALIDADE E EFICIÊNCIA

Pensando em estratégias a curto prazo, Cadier reconhece que, apesar das dificuldades atuais referentes ao mercado brasileiro motivadas pelo atual governo brasileiro, o negócio da aviação se ganha todos os dias com competência, oportunidades e eficiência.

“Nossa capacidade de identificar oportunidades para tornar nossos processos mais eficientes ou mais confiáveis é, na verdade, a chave para ganhar o jogo. Claro que há muita estratégia, mas é no dia a dia que você ganha a batalha. É puro jogo de execução”, afirma Cadier.

Uma das eficiências alcançadas pela companhia, que era referente a questão da pontualidade nos voos foi cumprida esse ano, quando a Latam passou a ser a empresa mais pontual entre as 20 maiores companhias aéreas do mundo. De acordo com um ranking realizado pela consultoria inglesa OAG, a companhia manteve, em 2018, 85,6% dos voos dentro do horário estabelecido. 

“Nós éramos o número quatro no Brasil em termos de pontualidade e enfrentávamos um número muito alto de cancelamentos. Em um ano e meio, passamos a ser a companhia aérea mais pontual. Para isso, é fundamental que as equipes entendam o objetivo que temos e estejam estruturadas para realizar as operações diárias que possuímos na companhia”, admite Cadier. Além de obter o título de empresa mais pontual do mundo, em junho, na edição do Skytrax World Airline Awards – prêmio que é considerado o “Oscar” da aviação mundial, a Latam foi eleita como a melhor companhia aérea da América do Sul. No ranking global, a empresa obteve a 49ª posição.

Para chegar ao resultado, a Skytrax World Airline Awards analisa todas as companhias que fazem parte do grupo Latam, incluindo a Latam Brasil. Nesse sentido, esta foi a primeira vez, desde que houve a junção das marcas da TAM com a LAN, que a empresa venceu a premiação regional.

PARCERIAS E COMUNICAÇÃO

Os bons resultados da Latam Brasil também são alcançados por meio de investimentos em parcerias estratégicas. Assim, a terceirização de alguns produtos pode reverter-se, de maneira bastante direta, em bons ou maus negócios. Para Cadier, o que diferencia e separa a empresa aérea de suas concorrentes é justamente a preocupação e o foco com o que deve ou não ser feito.

“Precisávamos colocar a empresa de volta nos trilhos em termos de custos. E nós fizemos isso ainda mais rápido do que muitos analistas acreditavam que fôssemos capazes de fazer. Agora é a hora de mudar de tática e nos concentrarmos na melhoria em serviços e produtos. A Argentina está enfrentando tempos difíceis também. Estivemos lá e, como empresa, permanecemos juntos. Nossa capacidade de executar está diretamente ligada à capacidade de comunicação”, ressalta Cadier.

2019-11-07T15:59:30+00:00

About the Author: