Frigoríficos no Brasil vão pela China

/, RECOMENDAÇÕES/Frigoríficos no Brasil vão pela China

Frigoríficos no Brasil vão pela China

Empresas devem monitorar suas cadeias de suprimentos para evitar a compra de gado de terras desmatadas ilegalmente

Por Oso Oseguera

A China concedeu – recentemente – licenças de exportação para 25 frigoríficos brasileiros. E, dessa forma, permitiu que a indústria de proteínas em rápido crescimento alimente mais pessoas no país asiático, já que uma doença afetou a oferta local.

As notícias aumentaram o estoque dos proprietários das plantas licenciadas BRF SA, Minerva SA e Marfrig Global Foods SA. O Ministério da Agricultura do Brasil disse que estas plantas, incluindo 17 para exportação de carne bovina, seis para frango e uma para suínos e burros, “agora podem ser exportadas imediatamente”.

A China é o maior mercado de exportação de carne bovina, frango e porco do Brasil, com uma demanda crescente, desde o ano passado, devido a um surto de peste suína africana que dizimou o rebanho de porcos da China.

Segundo estatísticas do governo brasileiro, desde o surto de peste suína na China, as exportações brasileiras de carne de porco ao país asiático dispararam 48%, nos primeiros oito meses do ano. Já as exportações de carne bovina aumentaram 17% e as de frango 37% .

Orlando Ribeiro, Secretário de Comércio e Relações Exteriores do Ministério da Agricultura do Brasil, disse que o governo agradeceria a aprovação de plantas adicionais, sugerindo que o país poderia agilizar o processo de avaliação “pré-listando” algumas fábricas de embalagem de carne, movimento que requer a aprovação de Pequim.

Sob esse sistema, o governo brasileiro criaria uma auditoria com uma lista de fornecedores em potencial para a China que poderiam ser previamente aprovados, caso atendam aos requisitos sanitários e de qualidade daquele país.

A oportunidade ampliada na China surge quando os frigoríficos brasileiros enfrentam um exame mais rigoroso de mercados como a Europa , depois da notícia de que o boom da pecuária contribuiu para o desmatamento e incêndios na floresta amazônica, além de outros habitats sensíveis.

Os maiores frigoríficos do Brasil dizem que monitoram suas cadeias de suprimentos para evitar comprar gado de terras desmatadas ilegalmente. Embaladoras como Minerva e Marfrig disseram que, cada uma, tem duas fábricas autorizadas a exportar carne bovina à China. 

Em uma lista publicada pelo ministério, uma fábrica da BRF em Mato Grosso foi autorizada a exportar frango e porco para a China.

Já a empresa Minerva disse que suas duas plantas, recentemente autorizadas, têm uma capacidade combinada de 3.500 cabeças de gado por dia. As duas plantas da Marfrig são as unidades presentes em Tangará da Serra e em Várzea Grande, no estado de Mato Grosso.

Com todo esse crescimento, as ações da Marfrig fecharam em alta de 3,9%, na segunda-feira, enquanto as ações da Minerva fecharam em 5,6%. No entanto, as ações da BRF subiram 3% antes de reduzir os lucros para liquidar 1,5%.

 

2019-09-20T14:06:45+00:00

About the Author:

Leave A Comment