De que couro saem mais correias

//De que couro saem mais correias

De que couro saem mais correias

H&M não quer mais o couro do Brasil, ao mesmo tempo em que nem comprava muito. Mas, definitivamente a indústria está passando por um momento difícil

Por Oso Oseguera

A rede de varejo de moda a baixo custo H&M anunciou, na semana passada, que suspenderá as compras de couro do Brasil para garantir que não apoie a criação de animais que possa contribuir para os incêndios na floresta amazônica.

A medida da empresa, sediada em Estocolmo, segue uma decisão semelhante a dos fabricantes de calçados Vans e Timberland. Alguns investidores internacionais também tentam pressionar o governo brasileiro, que é considerado pouco flexível em sua abordagem para proteger a floresta tropical.

A medida pode estar mais relacionada à mensagem do que ao impacto comercial, uma vez que a H&M obtém a grande maioria de seu couro da indústria de carnes da Europa, com apenas uma pequena parte no Brasil. A empresa se recusou a fornecer números. No entanto, em 2017, menos de 1% da linha de roupas da H&M era de couro.

Como está a indústria da pele?

Apesar das difíceis condições de mercado, há cada vez mais iniciativas no setor. Uma delas é o Projeto Inspiramais, uma iniciativa promovida By Brasil Components, Machinery and Chemicals, uma realização da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil) e a Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couro, Calçados e Artefatos (Assintecal), em parceria com a Associação Brasileira das Indústrias de Máquinas e Equipamentos para os Setores do Couro, Calçados e Afins (Abrameq). Se espera que, nos próximos 12 meses, o Projeto Inspiramaisgere vendas no valor de R $ 5,7 milhões.

“Temos força e somos um ótimo ponto de referência no que diz respeito a projetos genuínos e de alta qualidade”, afirmou Ilse Guimarães, superintendente da Assintecal.

A sustentabilidade é um importante ponto de foco no setor, com destaque para as propriedades ecológicas de seus materiais. A Natural Cotton Color, por exemplo, desenvolve algodão que não precisa de tingimento químico, o que reduz drasticamente o desperdício de água.

No outro extremo do espectro, a Pollibox fornece adesivos termoplásticos sustentáveis. Este projeto também reúne empresas que trabalharam com laminado. Embora o laminado tenha uma má reputação na moda, os designers buscam torná-lo mais sustentável.

O couro teve especificamente um ano difícil. Embora o Brasil seja um dos maiores produtores e exportadores de couro do mundo, com o maior rebanho comercial de gado do mundo, o mercado caiu em 2018.

Segundo o Centro das Indústrias de Curtumes do Brasil, que apoia a indústria nacional de couro, as exportações brasileiras totais de couros e peles caíram 24%. Foram exportados 181,7 milhões de metros quadrados (10,2% a menos que em 2017), avaliados em US$ 1,443 bilhões.

2019-09-12T13:38:48+00:00

About the Author:

Leave A Comment