A reinvenção da IBM Brasil

//A reinvenção da IBM Brasil

A reinvenção da IBM Brasil

Um dos planos do presidente Antonio Martins é renovar o modelo de negócios usando a transformação digital.

Por Bruna Cavalcanti

Antonio Martins, presidente da IBM Brasil, é um executivo acostumado a alcançar grandes resultados. E, também, a colhê-los em um prazo curto de tempo.

Foi assim quando, de 2011 a 2013, ocupou a posição de vice-presidente da área de serviços para a IBM na América Latina. Em apenas três anos, foi responsável pelos Serviços de Aplicações para a Unidade de Mercados em Crescimento (GMU), com base em Shanghai, na China, e liderou mais de 12 mil colaboradores em 149 países. À frente desse projeto, Martins liderou a maior transformação da unidade ao implementar uma série de estratégias em cobertura, soluções e implementação de centros de serviços compartilhados, que resultou em novos contratos, receitas e margens importantes para a companhia.

Além da liderança desenvolvida junto à GMU, Martins comandou, ainda, desde 2016, a IBM México. Foi durante sua gestão, frente à subsidiária mexicana, que o executivo expandiu os negócios da empresa, principalmente, nas áreas de serviços de TI e de consultoria. Nesse sentido, o presidente comandou projetos estratégicos referentes à transformação digital e cognitiva de clientes da indústria financeira. Em 2017, quando Martins estava a apenas um ano na presidência, a IBM México foi reconhecida por incorporar a revolução da inteligência artificial no país.

Com o comando da IBM Brasil, desde janeiro de 2018, Martins pretende agora reinventar o modelo de negócios da companhia brasileira fazendo o que sabe: renovar os projetos estratégicos e de negócios digitais da subsidiária brasileira, aumentando com isso as receitas e margens da empresa. “Temos uma posição única e novas oportunidades para ajudar outros clientes em diversos segmentos. Nesse sentido, temos uma conjuntura que nos dá a capacidade de nos reinventarmos, principalmente, no que se refere ao engajamento junto aos consumidores IBM”, explica.

Com uma expertise única no mercado, e também dentro da própria IBM, Martins reestruturou completamente o modelo de operação da organização de entrega de serviços, quando esteve frente a posição global na Unidade de Mercados em Crescimento, o que levou este modelo à ser considerado referência em nível mundial. “Somos únicos no mercado, principalmente, pelas diferentes metodologias que utilizamos como forma de encontrar soluções e oferecer serviços diferenciados aos nossos clientes”, admite.

IBM E INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL

Líder mundial em software, serviços e tecnologia de IA para empresas, a IBM implementou soluções Watson, em milhares de contratos, com clientes em 20 setores em 80 países. As soluções de IBM Watson são utilizadas em indústrias, incluindo 7 das 10 maiores empresas automotivas e 8 das 10 maiores empresas de petróleo e gás. A IBM também construiu o processador IBM POWER9, pensado para a IA das empresas, que está no centro dos supercomputadores mais inteligentes do mundo. Além disso, IBM Research é líder mundial na ciência da IA. Em 2017, a IBM assegurou 1,4 mil patentes relacionadas à IA. E a IBM revelou seu projeto de ponta: Project Debater, criado por cientistas de IBM Research.

2019-06-04T14:56:02+00:00

About the Author:

Leave A Comment